04 April 2018

O MAL ABSOLUTO - THE ABSOLUTE EVIL

EVIL

Assim ensinou Jesus Cristo: "E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo".

O comunismo, a doutrina sociopolítica de cunho revolucionário elaborada pelos teóricos alemães Karl Marx e Friedrich Engels, assenta-se sobre preceitos da cabala, uma tradição esotérico-judaica de origem medieval adepta da simbologia e do anagramatismo, desde que atribuiu valores numéricos às letras do alfabeto hebraico e significados aos números. A cabala é o sistema místico de crenças da maçonaria e do judaísmo, as duas forças que governam o mundo atual.

A cabala baseia-se na fusão dos opostos e na obrigatoriedade de que a humanidade seja despida dos antigos valores morais e sociais. Estes ideais são condizentes com aqueles perpetuados pelos antigos pensadores judeus, os quais também foram os responsáveis pela sua interpretação e a consequente difusão entre as nações da Terra. Não foi por acidente que o judaísmo gerou o marxismo, porque isto estava em perfeito acordo com o progresso do seu povo.

Deus e os Dez Mandamentos já foram banidos da vida pública e o Cristianismo será substituído pela relatividade moral de uma nova ordem mística com caráter satânico. Segundo a cabala, o mal e a catástrofe são essenciais e coerentes com seus ideais, pois sem o mal não haveria o bem e sem a destruição a criação não sucederia. Assim, fazendo uso do lema cabalístico "ordem no caos", o marxismo sempre buscará o aniquilamento da ordem social, o aviltamento da religiosidade e a degradação do significado da família tradicional.

EVIL

A doutrina cabalista da destruição fornece a explicação do porquê as revoluções socialistas são caracterizadas pelo assassínio em massa e o terror dantesco, resultando no banimento de Deus, na escalada da criminalidade e obscenidade nos países reféns da ditadura imposta. A inclusão da prática do ocultismo em larga escala e a promoção da bestialidade como uma forma de degradação final resultam na destruição da identidade do gênero humano - a ideia central do socialismo!

Em 1666, o rabino-cabalista Sabbatai Zevi (1626-1676) anunciava em Esmirna, cidade no sudoeste da Turquia, que seria o tão aguardado messias-judaico, e logo milhares de judeus em todo o mundo tornavam-se sectários do sabataísmo. Sabbatai Zevi difundia o seguinte conceito: "Louvado seja aquele que permite o proibido". Ele argumentava que fazer o bem manteria o Universo muito equilibrado, e assim retardaria o retorno do seu "deus". Também afirmava que o pecado era uma virtude, mas exagerou ao pregar que a observância moral da Torá, as escrituras religiosas judaicas, seria um grave erro.

Mesmo assim o movimento de Sabbatai Zevi prosperou até o momento em que tentou derrubar o califa de Istambul, pois foi encarcerado e obrigado a escolher entre a conversão ao islamismo ou sua execução sumária. Então, rapidamente Sabbatai converteu-se e logo aconselhava que seus seguidores judeus fizessem o mesmo! Mas adotar o islamismo foi demais para os rabinos convencionais que prontamente excomungaram os recém-convertidos ao islã. Mas vários judeus tornaram-se praticantes secretos e foram denominados de criptojudeus - muçulmanos que secretamente praticam os ritos sabatianos.

EVIL

O sabataísmo configurou-se como uma seita oculta até que dentro de um século renasceria como um novo culto, o frankismo, tendo como mentor Jacob Frank (1726-1791), um comerciante judeu que também afirmara ser o esperado messias-judaico. No dia primeiro de maio de 1776, o alemão-maçom de etnia judaica Johann Adam Weishaupt (1748-1830) fundou a "Ordem dos Perfectibilistas", conhecida como "Ordem Bavária dos Illuminati", até que Amschel Mayer Rothschild (1773-1885), um banqueiro judeu da rica família Rothschild, estabeleceu Jacob Frank como líder do grupo. Frank perseguiu a estratégia de Sabbatai Zevi, fingindo converter-se a uma religião para infiltrar-se no seu meio e em seguida destruí-la. Foi por isso que Frank converteu-se ao islamismo e logo depois ao catolicismo, mas em um ano foi desmascarado, encarcerado e condenado.

Mas Jacob Frank não se limitou apenas a rejeitar as restrições da Torá como o seu antecessor fizera, pois agora alardeava que a imoralidade era o novo caminho a seguir, e até fundou um grupo antinomista que praticava atos que violassem a dignidade humana. No século XVIII, o poder dos Illuminati cresceu a partir da filosofia antinomista e dos rituais da cabala também adotados pela elite dos judeus europeus, e sua influência perdurou até nossos dias. A atual onda de terror generalizado deriva do domínio nefasto do sabataísmo-frankista sobre a humanidade, agora assombrada pela criminalidade e devassidão que desfazem qualquer ordem saudável, natural ou espiritual, através da sua trama progressista e globalizante.

Certamente milhões de indivíduos foram rapinados e iludidos pelas filosofias esquerdistas espúrias que prometiam falsos ideais de justiça social, igualdade e fraternidade. O marxismo agnóstico de Karl Marx somado à onipresença da Escola de Frankfurt de Theodor Adorno e Marcuse, mais o nefasto multiculturalismo de Horace Kallen e o desconstrucionismo de Walter Benjamin, todos frankistas assumidos, culminou na imigração não seletiva em larga escala preconizada pelo sionista Israel Zangwill (1864-1926), impondo a decadência moral e o caos social como um fim para a racionalidade humana.

EVIL

Dada à extraordinária influência do sabataísmo-frankista entre os intelectuais judeus do século XIX, torna-se estatisticamente impossível negar sua parcela de culpa na dissolução dos valores tradicionais da civilização ocidental. Além disso, a natureza apocalíptica do sabataísmo-frankista transmudou o contingente da esquerda ignara numa babel de indivíduos com impulsos destrutivos e irracionais, fato corroborado pela morte de 60 milhões de indivíduos, na maioria Cristãos, durante a Revolução Russa de 1917. Pode-se até afirmar que Karl Marx e outros intelectuais frankistas tenham ostensivamente elaborado suas teses socialistas visando desconstruir toda a racionalidade humana.

Agora podemos confirmar que o paradigma frankista é o responsável pelo surgimento da esquerda maquiavélica do século XX imersa na mesma loucura homicida dos seus correligionários de 1917, seja representada pelos selvagens itinerantes da Antifa, uma organização reacionária de extrema esquerda, ou mesmo pelos socialistas psicóticos infiltrados na imigração ilimitada não qualificada. Mas quando incentivamos a instituição de uma casta de jovens transgêneros ou endossamos a descriminalização do estupro-jihad das nossas filhas, entre outras barbaridades imaginadas por mentes perturbadas, tornamo-nos complacentes e responsáveis pela expansão do mal absoluto. Então, como um último ato representativo da derrocada da civilização destruir-nos-emos num ato derrotista de autocomiseração coletiva. Sem Deus, sem Jesus Cristo, sem nada!

29 August 2017

A FÉ PODE REVELAR DIMENSÕES INSONDÁVEIS - FAITH CAN REVEAL UNFATHOMABLE DIMENSIONS

UNFATHOMABLE-DIMENSIONS

Desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, Seu Eterno Poder e Sua Natureza Divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; porque, tendo conhecido a Deus, não O glorificaram como seu Deus, nem Lhe renderam graças. Assim, os seus pensamentos tornaram-se fúteis e os seus corações insensatos obscureceram. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos, pois trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como a de pássaros, quadrúpedes e répteis.

Deus entregou-os à impureza sexual segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si, pois trocaram a Verdade de Deus pela mentira, adoraram e serviram às coisas e seres criados em lugar do Criador que é bendito para sempre. Por isso Deus entregou-os às paixões vergonhosas, e até suas mulheres trocaram as relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.

UNFATHOMABLE-DIMENSIONS

Vivemos numa época onde o grande fascínio pelo misticismo religioso, introduzido pelo movimento Nova Era no século XIX, popularizou os cultos sincréticos, como a transmigração da alma, o espiritismo e a comunicação com os mortos, entre outros. Os filmes e games juvenis agora adotam a temática da personificação do mal e a depravação insidiosa no intuito de padronizar o juízo e a cognição das crianças e dos adolescentes. A permissividade na internet possibilitou que qualquer alma desavisada conecte-se e interaja com médiuns e guias espirituais de plantão — locais aonde jovens ingênuos acessam classes de iniciação para a doutrinação esotérica controladas por satanistas, cabalistas, maçons e místicos.

São tempos perigosos, pois abriram-se portais que transcendem os limites da experiência humana num nível sem precedentes: a maior oportunidade para que o mal absoluto atinja o cerne da Cristandade. Porém, não devemos nos preocupar com estas manifestações sobrenaturais ou qualquer conceito metafísico espúrio, desde que já fomos blindados pela proteção de Jesus e Seu Amor pela humanidade. Mas devemos ter muita cautela na sociabilização com pessoas desconhecidas e rejeitar qualquer prática duvidosa, pois a curiosidade pelo incognoscível poderá abrir portas para as dimensões insondáveis do espírito, que podem exercer uma influência direta na psique humana.

UNFATHOMABLE-DIMENSIONS

Este é um momento único no qual o mal abalará os alicerces do Cristianismo, e justo numa época em que a Igreja Católica produz seu pior trabalho de preparação espiritual — um momento crítico onde deveria orientar seus fiéis como agir perante as incomparáveis ​​batalhas do espírito que enfrentamos. É imperioso que aceitemos a existência das guerras espirituais e que estamos vivenciando a maior batalha de todos os tempos contra os "lugares espirituais ocultos". Os Cristãos do primeiro século compreendiam estas verdades únicas e resistiram às ameaças extranaturais através da Fé em Jesus Cristo.

Lúcifer servira ao Deus Pai antes da Criação do Universo até revoltar-se contra o Seu Poder Absoluto. A liberdade de ação concedida à Criação permitiu que lúcifer arregimentasse alguns anjos para a sua causa mas, neste exato momento, todos os anjos revoltosos foram automaticamente exilados do Reino de Deus — futuramente lúcifer receberia a alcunha de satanás pelos escritores hebreus do Antigo Testamento. Deus penalizou os anjos caídos transmutando-os de seres luminosos para bestas disformes condenadas a vagar eternamente nas trevas! Assim, num derradeiro esforço de vingança, todos os amaldiçoados dirigiram seu ódio contra a humanidade.

UNFATHOMABLE-DIMENSIONS

A revolta dos anjos contra as Leis de Deus deveu-se à falta de humildade, pois foi o orgulho que induziu-os a desobedecerem ao seu Criador. Quando o miserável lúcifer contemplou-se e comprazeu-se com a própria aparência, chegando ao cúmulo de considerar-se semelhante ao Altíssimo e assim descartando o jugo da submissão, adotando uma desobediência desafiadora, Deus condenou-o às trevas eternas — estes espíritos malignos não mantiveram-se na Verdade Única e projetaram a adoração para as próprias pseudo-excelências morais e físicas. Disse Jesus: "Junto ao meu Pai vocês não terão qualquer morada permanente".

Os Cristãos são protegidos contra o mal, mas o mesmo não procede para aqueles que renegaram o Amor de Jesus. Estes encontram-se suscetíveis ao poder maligno e podem ser atacados, afligidos, possuídos ou dominados pelas entidades sobrenaturais. A Fé Cristã deve ser compreendida como uma proteção contra o abominável, pois quando imergimos na sua energia metafísica encontramos simples e puramente o amor de Deus. Porém, da mesma forma que consideramos a Fé Cristã como um canalizador da energia para o amor absoluto de Jesus, os descrentes precisam acautelar-se para onde direcionam sua fé: que tanto pode invocar o poder do bem como permitir que o mal se manifeste.

DIMENSOES-INSONDAVEIS

O reino espiritual interage no planeta Terra e o Livro do Apocalipse forneceu-nos um vislumbre desta interatuação hiperfísica. Estamos protegidos pelo Poder do Amor de Jesus neste misterioso encontro com as supradimensões insondáveis mas, mesmo assim, precisamos ter muita cautela para não "mergulharmos fundo" na complexidade das realidades que transcendem à experiência sensível — seja por motivos errôneos ou qualquer atitude ingênua. Jesus alertou Seus discípulos sobre a prática das fascinações espirituais quando ensinou sobre as dimensões onde vivem os mensageiros de Deus, os anjos; como também revelou os locais onde escondem-se os espíritos maléficos das atividades suspeitas, os deserdados. 

A razão do porquê existirmos num mundo onde o mal alastrou-se indiscriminadamente e como Deus permitiu que a concupiscência da carne corrompesse a humanidade justifica-se pela feitura espiritual do ser humano e a concepção do livre arbítrio inerente à Criação — todas produzindo uma justiça moral para que possamos sobrepujar o mal através do amor e integridade inerentes ao homem. Assim, podemos intuir que o primordial objetivo dos Cristãos não é a remoção da desumanidade resultante deste mal, mas sim a transformação da nossa alma para que possamos alcançar alguma similitude com Jesus Cristo — quando retificarmos nossas falhas de caráter Ele manifestar-se-á entre nós!

DIMENSOES-INSONDAVEIS

Precisamos adquirir uma nova feição de caráter que atenda aos desígnios de Deus, desde que esta atribuição não é natural ao ser humano. Ensinou Jesus: "Pela graça que me foi dada, digo a vocês que ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter, pelo contrário; mantenham um conceito equilibrado de acordo com a medida da Fé que Deus vos concedeu". Foi assim que Jesus ensinou que devemos renunciar aos desejos de aceitar ou concordar com tudo aquilo que o mundo oferece e que somente pela Graça de Deus conseguiremos alcançar a paz advinda do Seu Amor.

Após a Criação o Espírito Santo permaneceu sobre a Terra: "No princípio criou Deus o Céu e a Terra. E esta era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus movia-se sobre a face das águas". Como ainda não compreendemos ou vislumbramos as dimensões espirituais, os locais onde coabitam as Moradas de Deus, só concebemos o lado físico da experiência humana. Mas a progressão da vida na Terra é moldada pelo poder do mundo espiritual do Reino de Deus — o local onde habitam os merecedores da Glória Eterna. Nossa mente finita não permite que percebamos a realidade original infinita!


Jesus ensinou: "Não turbe o vosso coração; credes em Deus e crede em mim. Na casa do Pai existem muitas Moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar, e virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também". O fato extraordinário da Vida Eterna é que encontraremos nossos entes queridos, ancestrais e descendentes, pois a intemporabilidade do Reino de Deus permitirá que participemos da comunhão única entre o presente, passado e futuro — a multidimensionalidade onde encontram-se os merecedores da dádiva de Deus, mesmo os não nascidos!

O mundo espiritual foi-nos desvendado pelo profeta João que, cuidadosamente, registrou suas percepções no Livro do Apocalipse. João revelou a multidimensionalidade das Moradas de Deus e demonstrou que apenas percebemos um vislumbre da realidade absoluta. Muitos crêem que o profeta apenas relatou fatos irreais ou fictícios, porém o Universo é uma pequena parte da realidade subjacente. João de Patmos relatou sua dificuldade em ressaltar a beleza e a complexidade das Revelações que presenciou — a indescritível visão de Jesus junto ao Pai e a Glória da Verdade Final revelada, segundo afirmou o profeta João.

DIMENSOES-INSONDAVEIS

Jesus não retornará fisicamente à Terra pois Ele está entre nós — atuando na alma do ser humano. No final dos tempos, o entrelaçamento entre o reino espiritual e a dimensão terrestre será desfeito e o Universo desvanecer-se-á na obscuridade da antiga realidade tridimensional. Seu aspecto físico não será alterado, porém quando imergirmos na nova existência atemporal das Moradas de Deus tudo será desvendado. Quando imergirmos no Reino de Deus e vivenciarmos o momento único ao lado de Jesus Cristo, juntamente com os merecedoras da Sua Glória, ficaremos atordoados com o fato de sermos testemunhas da mais impressionante e nova realidade jamais imaginada: Um Reino de Paz repleto pelo Amor Infinito de Deus.



01 May 2017

A GUERRA MUNDIAL ASSIMÉTRICA - THE ASYMMETRIC WORLD WAR

ASYMMETRIC-WORLD-WAR

Uma nova classe de conflito mundial assola implacavelmente as nações: a guerra assimétrica. O mundo está sendo impulsionado para uma direção irreversível que fatalmente resultará na guerra atômica. A ordem global está se desmantelando e as instituições internacionais são claramente impotentes diante do caos instaurado à medida que a violência atinge proporções assustadoras.

Desde 2001, trava-se uma guerra formal contra os terroristas muçulmanos, desde que forças norte-americanas e russas intervieram nas guerras civis das nações islâmicas. Agora, através dos seus ataques aéreos em apoio ao governo da Síria, o presidente russo Vladimir Putin incitou uma guerra por procuração contra os EUA — uma jogada geopolítica para garantir um acordo sobre a Ucrânia.

A base de operações russa em território sírio permite maior capacidade no combate aéreo, missões de reconhecimento e a intensa vigilância com drones sobrevoando todo o Oriente Médio. O fator crucial é a aliança da Rússia com o Irã, um aliado da Síria, e com o Iraque, cuja liderança convocou o presidente russo para combater os terroristas do ISIS, também inimigos do presidente sírio Bashar al-Assad.

ASYMMETRIC-WORLD-WAR

Especialistas concordam que o poderio militar dos EUA e da OTAN superam o dos russos e chineses numa guerra convencional. Mas as guerras assimétricas não são conflitos convencionais, onde a geografia e a política permitem a vitória do ardiloso. O orçamento das forças armadas americanas é dez vezes o da Rússia, o que resulta em maior capacidade de manter seu poderio mundial.

Os russos já modernizaram suas forças armadas prevendo o conflito com os EUA, mas a evolução da eletrônica aplicada desenvolvida pelos americanos, obliterando radares e sinais de satélite, atingiram níveis irreais. A Rússia também desenvolveu um bombardeiro estratégico supersônico com capacidade de lançar artefatos nucleares do espaço exterior. 

Enquanto isso, a guerra assimétrica intensificou-se no Ocidente, pois a Al-Qaeda e o ISIS alastraram-se e criaram mais de 100 franquias e células terroristas por todo o globo. Eles demonstraram sua capacidade de radicalizar o jihadista solitário e estimulá-lo a realizar seus ataques pelo mundo. Mas este conflito não é a próxima rodada do choque das civilizações cristãs e muçulmanas que estiveram em guerra durante um milênio.

ASYMMETRIC-WORLD-WAR

A iconografia jihadista e suas referências contra os Cruzados, bem como a lamentação sobre as derrotas sofridas no passado, evidente nas declarações de que a jihad islâmica reconquistará as terras perdidas pelos muçulmanos nos séculos IX ao XII, assim como a prática jihadista de distinguir os Cristãos, especialmente os do Clero, como os eleitos à execução imediata, só reforçam a noção da guerra por vingança.

Existem cerca de 200.000 jihadistas ativos no mundo de hoje, e grande parte é composta por grupos subordinados à liderança central islâmica. Outros 250.000 militantes adicionais já obtiveram treinamento ou experiência no campo de batalha — jihadistas comprometidos não ativos. As agências de inteligência estimam que existem 50.000 jihadistas comprometidos espalhados pela Europa e nos Estados Unidos.

Além disso, há um número significativo de simpatizantes que aprovam o movimento jihadista e apoiam financeiramente os terroristas, embora  não participem ativamente da violência, e este é o grupo mais difícil de identificar. Mas este grupo representa 20% da população muçulmana  mundial, um grupo de apoio aos terroristas com mais de 400 milhões de indivíduos! 

ASYMMETRIC-WORLD-WAR

A luta contra uma força que contabiliza 500.000 combatentes e 400 milhões de simpatizantes claramente é uma guerra aberta, mas as usuais regras de combate e protocolos estratégicos não servirão neste campo de batalha. Não venceremos com as antigas estratégias nem com táticas concebidas num modelo de correção política, e perderemos se não admitirmos que já estamos vivenciando a Guerra Mundial Assimétrica.

Existiram conflitos travados por forças assimétricas, e não há nada de novo nessas guerras. O conflito entre o IRA e a Grã-Bretanha e entre americanos e vietnamitas são exemplos de tais confrontos. O que difere o conflito jihadista é que o combate acontece no mundo todo, com várias linhas de frente nas principais cidades do Ocidente, envolvendo forças policiais e paramilitares numa extensão sem  precedentes.

A caracterização da violência jihadista é uma vingança contra os Cristãos, ou mesmo a continuação da histórica luta cristã-muçulmana que teve início no século VIII. O fato é que explicitamente escolheram como oponente a cultura ocidental nas suas formas cristã e secular. O que eles defendem é a substituição da cultura ocidental pela alternativa radical islâmica, objetivo que tem a simpatia da população muçulmana.

ASYMMETRIC-WORLD-WAR

Estes terroristas identificam-se como muçulmanos, utilizam o simbolismo da iconografia islâmica e as tradições do Corão para justificar suas  pérfidas ações. Além disso, acrescenta-se o fato de que uma identidade muçulmana corrompida está no cerne do movimento jihadista. Assim é a Guerra no século XXI — não é uma guerra convencional embora envolva a utilização de forças militares ao redor do mundo.

Nunca travamos uma guerra como esta e não temos uma doutrina abrangente de como tal guerra deva ser combatida ou uma estratégia coerente para derrotar os adversários. Dependemos predominantemente dos militares, embora seja claro que numa guerra de idéias a força militar nunca será a solução definitiva. Esta será uma guerra que atravessará gerações e exigirá gastos e sacrifícios significativos.

Mesmo que aniquilemos o Estado Islâmico e seus terroristas, novas e reeditadas organizações islâmicas levantar-se-ão prontas para assumir o antigo manto da liderança jihadista. A derrota do ISIS e da Al-Qaeda não vai acabar com a violência dos muçulmanos espalhados pelo mundo, mas sim, os transformará em novas organizações com outros atores articulando o mesmo enredo de morte aos "infiéis".



25 April 2017

JESUS RESSUSCITOU - JESUS HAS RISEN

JESUS-RESSUSCITOU

A Ressurreição de Jesus Cristo é a essência do Cristianismo e o responsável pela transfiguração da cosmovisão secular da humanidade. Sua grande importância sempre sobrepor-se-á aos eventos sobrenaturais que tenham contribuído para a edificação do historicismo das religiões conhecidas. Sabemos como a vida humana precede, mas não podemos aferir como será a vida espiritual além da existência humana mas, a ressurreição de Lázaro, revelou um aspecto singular da ação de Jesus Cristo como concessor da Vida Eterna.

Jesus retornara a Jerusalém para as cerimônias fúnebres do Seu amigo Lázaro, porém nesta notável cidade da Judeia o antagonismo do Sinédrio contra Jesus era bem intenso. Assim que Jesus chegou para a solenidade, Marta pediu: "Senhor, se estivesse aqui meu irmão não teria morrido, mas agora sei que Deus proverá tudo o que Lhe pedires". Marta considerava que Jesus era um simples intermediário entre ela e Deus Pai, desconhecendo, pois ainda não compreendia, que Jesus era o Filho de Deus que se fez homem para viver entre a humanidade.

Marta talvez pensasse que Jesus realmente ressuscitaria Lázaro, mas a sua reação de espanto quando Jesus levantou-o dos mortos sinalizava a sua descrença. Quando Jesus afirmou: "Seu irmão ressuscitará!", isto parecia a ela mais como um consolo do que uma certeza de um fato a ser consumado, devido à tradição hebraica de confiar o futuro ao incognoscível e incerto porvir. Mas a revelação que Jesus transmitiu através da ressurreição de Lázaro, a única na história da humanidade, dificilmente seria compreendida naquele momento, pois versava sobre a futura e complexa metafísica da ressurreição humana.

JESUS-RESSUSCITOU

Jesus também revelou Seu mais importante Ensinamento depois de ressuscitar Lázaro: "Eu sou a Ressurreição e a Vida, e quem crer em mim viverá, ainda que morra; e quem vive e crê em mim viverá para sempre". Agora, Jesus Cristo corria sério risco de vida ao permanecer nas cercanias de Jerusalém, pois dentre a multidão escondiam-se os traidores que já tramavam Sua detenção para ser justiçado pelos rabinos talmúdicos. Então, ao entardecer, os centuriões romanos levaram Jesus para ser submetido à justiça de Caifás e do Sinédrio — o sumo sacerdote e a suprema corte judaica de Jerusalém.

Logo após a detenção de Jesus, todos os membros do Sinédrio já encontravam-se na residência de Caifás para ardilmente perpetrar sua vingança contra o Filho de Deus. Naquela época, era considerado ilegal entre os hebreus conduzir qualquer julgamento ou atividade cívil durante a Páscoa, mas nem este fato impediu que os traidores de seguissem em frente com a sua perversa trama. Além de perpetrar um julgamento ilegal, os membros do Sinédrio ainda aliciaram as testemunhas para apoiar suas acusações contra Jesus, mas só conseguiram testemunhos incoerentes e sem fundamento.

Caifás, agora desesperado, presidiu uma demonstração pública de perjúrios contra Jesus, mas Seu silêncio e paz exterior demonstravam uma indiferença para com os falsos acusadores. Assim, à beira do histerismo, Caifás demandou que Jesus explicasse a Sua afirmação de que Ele é o Filho de Deus. Jesus, calmamente disse: "Sou, e vocês verão o Filho sentado à direita do Pai". Caifás, dramático, rasgou as próprias vestes e gritou: "Blasfemou! Que necessidade temos de testemunhas?" E prontamente o Sinédrio decretou a pena de morte pela crucifixão, e os inimigos de Jesus, os fariseus babilônicos, começaram a espancá-Lo.

JESUS-RESSUSCITOU

O covarde Caifás exigiu que Pôncio Pilatos confirmasse a condenação e a execução, mas como Jesus era galileu a jurisdição superior estava a cargo de Herodes que, com fingida humildade servil, repassou a decisão sobre o destino de Jesus para Poncio Pilatos. Seu palácio logo assumiu o aspecto de uma fortaleza sitiada, pois a cada momento aumentava o número de descontentes, e Jerusalém foi envolta pelas multidões oriundas das montanhas de Nazaré e mais além, como se toda a Judeia houvesse se deslocado para a cidade.

Declara Pôncio Pilatos: "Havia apenas uma pessoa que mantinha a calma no meio da multidão, Jesus de Nazaré. Depois de muitas tentativas infrutíferas para protegê-lo da fúria dos perseguidores implacáveis, adotei uma medida que, no momento, pareceu-me ser a única que poderia salvar sua vida. Conforme o costume hebreu, o povo poderia escolher entre dois prisioneiros quem seria executado ou libertado. Assim, ofereci à morte o criminoso Barrabás. Mas a multidão ainda vociferava que Jesus deveria ser crucificado".

Continua Pilatos: "Durante as comoções civis do Império nada poderia ser comparado ao que testemunhei na ocasião, o ódio furioso da multidão ensandecida. Parecia verdadeiramente, que todos os espectros das regiões infernais estavam reunidos em Jerusalém naquele momento. A multidão não caminhava, mas aglomerava-se e girava como um vórtice, rolando em ondas vivas a partir dos portais do Pretório até ao Monte Sião, uivando, vociferando, lamuriando, como algo que nunca se viu ou ouviu nas sedições de Pannonia ou nos tumultos do Fórum".

JESUS-RESSUSCITOU

Jesus foi submetido a um julgamento ilegal no meio da noite e executado em Jerusalém, e Seu sepulcro foi lacrado e vigiado por uma guarnição romana a pedido de Caifás. Porém, após três dias, a Ressurreição foi proclamada pelo apóstolo Pedro: "Deus Pai ressuscitou Jesus e todos nós somos testemunhas do milagre". A primeira reação dos rabinos talmúdicos foi que os discípulos roubaram o corpo de Jesus Cristo na noite de sábado — uma admissão oficial que mais tarde serviria como uma concludente evidência da Ressureição para os futuros historiadores.

Carta de Pilatos a Tibério César Augusto: "Os discípulos proclamaram que Jesus ressuscitara como havia predito e o fato criou mais comoção do que Sua morte. Quanto à sua veracidade não posso afirmar, mas depois de uma investigação repasso a vós, meu nobre soberano, todos os fatos para que possas examinar e dizer se estou em falta. Digo com certeza que José e os seguidores de Jesus ajudaram a encerrar o Nazareno na Sua mortalha, e que meus soldados testemunharam o ato do fechamento e lacre do sepulcro".

Escreve Pilatos ao imperador Tibério César Augusto: "Sabia que o Nazareno pregava sobre a ressurreição, assim ordenei que o oficial Malcus mantivesse uma guarnição ao redor do sepulcro para garantir que não fosse profanado, mas na manhã do domingo o sepulcro encontrava-se vazio. Malcus relatou que tinha situado o capitão Ben Isham com uma guarnição em torno do sepulcro e me reportou que Isham e os centuriões estavam muito alarmados com um acontecimento misterioso". 

JESUS-RISEN

Ben Isham reporta a Pôncio Pilatos: "No início da quarta vigília vimos uma luz suave sobre o sepulcro e pensamos logo que as mulheres vieram para cuidar de Jesus. Enquanto avivava estes pensamentos todo o local iluminou-se para cima, e parecia que dezenas de pessoas em suas mortalhas pairavam além do ar. Tudo estava girando e sentimo-nos em pleno êxtase, até ouvimos uma música maviosa e o ar parecia estar cheio de vozes. Neste momento sentimo-nos fracos e a terra pareceu flutuar, meus sentidos me deixaram e não mais sabia onde estava".

Após a Ressurreição Jesus Cristo encontrou Seus apóstolos em Betânia, um vilarejo na encosta do Monte das Oliveiras situado a leste da cidade de Jerusalém. Ele os acompanhou e novamente enfatizou o trabalho missionário que deviam realizar, e disse: "Quando o Espírito Santo vier sobre vocês, todos receberão o Poder e serão minhas testemunhas em Jerusalém e por toda a Judeia, na Samaria e em todas as regiões mais distantes da Terra". Então, após conversar durante horas com seus irmãos de Fé, Jesus ascendeu aos Céus.

Os apóstolos assistiram emocionados, já que vislumbravam sua grande saudade do Mestre, até que uma nuvem cobriu a visão de Jesus e não mais conseguiram mais vê-Lo. Após a Ressurreição, Jesus apresentara-se a eles ainda na Sua forma humana, mas agora elevava-se aos Céus numa feição espiritual. Enquanto os apóstolos observavam Jesus ascendendo aos Céus, dois anjos surgiram e perguntaram: "Homens da Galileia, por que ainda estão olhando para o alto? Este Jesus que do meio de vocês foi levado agora só voltará na mesma forma que usou para estar com Seu Pai".

JESUS-RISEN

O Novo Testamento fornece-nos múltiplos testemunhos independentes quanto à historicidade das aparições de Jesus Cristo após a Ressurreição. A presença de Jesus diante do apóstolo Pedro é confirmada no relato de Lucas e a visitação diante Seus discípulos é confirmada nos escritos de Lucas e João, entre outros. Lemos os testemunhos da Sua presença junto às mulheres, em Mateus, João e Marcos. As aparições de Jesus cessaram após quarenta dias, exceto numa única vez para Paulo, que confirmou a natureza especial desta posterior visitação de Jesus.

Em Coríntios, a primeira epístola de Paulo à Igreja em Corinto, conhecemos sete aparições diferentes de Jesus para mais de 500 indivíduos: "Ele visitou Pedro e depois os Doze, depois disso apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, a maioria dos quais ainda vive, embora alguns já tenham adormecido. Depois apareceu a Tiago e então a todos os apóstolos; depois destes apareceu também a mim, um que nasceu fora de tempo pois sou o menor dos apóstolos e nem sequer mereço ser chamado apóstolo porque persegui a Igreja de Deus".

O número e a variedade dos testemunhos prestam um forte crédito ao historicismo da Ressurreição. Dentre as visitações destacam-se: Pedro (1), Tiago (1), Paulo (2), Caminhantes na estrada (3), Mulheres no jardim (5), Pescadores no lago (11), Discípulos em casa (15), Multidão na colina (25), Discípulos ao ar livre (30), Seguidores Cristãos (500), segundo o Novo Testamento. A maior evidência da Ressurreição foi a profunda alteração motivacional ocorrida nos discípulos, quando passaram do desânimo coletivo para um organização missionária muito eficaz.

JESUS-RISEN

Foi uma transformação do medo dos romanos para a convicção profunda nos Ensinamentos de Jesus, quando os discípulos transmudaram-se em audaciosas testemunhas públicas da Ressurreiçãode Jesus Cristo. Pedro transformou-se do covarde que negou Jesus a uma rocha e porta-voz da Igreja primitiva; Tiago tornou-se o líder da Igreja de Jerusalém e Paulo foi transformado de um militante anti-cristão para o pioneiro na expansão mundial do Cristianismo. Todos foram transformados em homens determinados a combater o poder de Roma e sacrificaram suas vidas em defesa do Cristianismo!

Não existe qualquer evento histórico em qualquer Era que seja mais testemunhado, comprovado e reconhecido mundialmente do que a Ressurreição de Jesus Cristo. Mas se a evidência é tão convincente por que nem todos acreditam em Jesus? Talvez seja pelo fato de que a partir desta admissão passariam a suportar compromissos morais e sociais que não desejam enfrentar, ou talvez simplesmente não querem acreditar na existência de Jesus apesar das evidências a Seu favor. Mas seja como for a transformação incutida na alma humana continuará para sempre...eternamente!

Normalmente, o impacto e os testemunhos sobre qualquer evento decrescem como passar dos anos, mas acontece justamente o contrário com a Ressurreição de Jesus Cristo. Atualmente, mais de 2 bilhões de seres humanos acreditam que Jesus é Nosso Senhor e Salvador, o movimento Cristão cresce cada vez mais tocando pessoas de todas as culturas, credos e raças. Jesus Cristo nunca foi uma figura histórica pois vive entre nós e pode transformar nossas vidas. Peçam para que Seu Amor acalente nossas almas solitárias e Ele nos trará a Paz Eterna.



05 April 2017

OS CRISTÃOS ASSÍRIOS - ASSYRIAN CHRISTIANS

ASSYRIAN-CHRISTIANS

Os antigos assírios eram um povo semita tribal que habitava a região da Mesopotâmia, palavra de origem grega que significa "terra entre rios". Os assírios descendem do personagem bíblico Sem, um dos filhos de Noé segundo o Antigo Testamento, como também descendem do Patriarca Noé os hebreus, aramaicos, fenícios e o povo árabe. Mas os assírios eram etnicamente distantes dos grupos citados até que, incentivando a diversificação cultural e religiosa, trouxeram para a esfera política do poder assírio da época outras etnias com suas crenças — o que posteriormente propiciaria a expansão do Cristianismo e demais religiões ou crenças:  helenismo, judaísmo, islamismo, etc. A Igreja Assíria do Oriente era uma das mais antigas vertentes do Cristianismo primitivo, pois suas raízes remontam ao início do primeiro século d.C.

Tradicionalmente os assírios sempre habitaram na região da bacia hidrográfica formada pelos rios Tigre e Eufrates, na Mesopotâmia, uma área que engloba o atual Iraque, Síria, Turquia, Irã, Kuwait e terras adjacentes à Jordânia e Palestina. Os atuais assírios são um dos povos cristãos mais perseguidos da história moderna, e agora sobrevivem espalhados pelo Iraque até o nordeste da Síria, desde o sudeste da Turquia até o noroeste do Irã, na região da Palestina, em Israel, na Jordânia, Kuwait, Líbano, Chipre, Egito e sul da Ásia. Atualmente, suas terras são disputadas pelos curdos, um rival histórico que carrega as mesmas ambições territoriais. Antes da  atual guerra no Oriente Médio, a Igreja Assíria mantinha um contingente de milhões de Cristãos, mas desde que esta população foi extremamente reduzida agora conta-se aos milhares.

ASSYRIAN-CHRISTIANS

Os assassinatos, as violações dos direitos e as conversões forçadas ao islamismo resultaram na diáspora de noventa por cento dessa antiga comunidade cristã, agora longe das suas posses. Até 2005, a população de cristãos assírios no Iraque era de 1,5 milhões de indivíduos mas, em 2016, esse número havia sido reduzido para cerca de 70.000 indivíduos, uma redução de quase 100 por cento da população assíria! Este genocídio continua nos dias atuais, perpetrado pelo grupo terrorista do ISIS (Islamic State of Iraq and Syria) a mando dos seus chefes americanos e israelenses — assassinatos em massa, conversões forçadas e destruição de locais sagrados são seu domínio.  Nenhuma outra minoria teve seus direitos tão abertamente violados como acontece com os cristãos assírios! 

O histerismo hipócrita do Ocidente sobre a necessidade de acolher-se os refugiados muçulmanos nunca considerou a extinção dos cristãos ou a necessidade de abrigá-los com segurança. E ainda não há qualquer menção na Mídia, nada! Assim, no tocante ao baboso sentimentalismo que tantos judeus americanos expressam pelos muçulmanos, por que não incluir os cristãos oprimidos em seus empedernidos corações? Talvez resulte do sentimento de que "muçulmanos perseguidos" ressoe melhor entre os liberais do que o termo "cristãos sofredores"; ou talvez os muçulmanos sejam vistos como um povo mais "exótico e incompreendido", ou mesmo o fato de que muitos liberais têm desprezo pelos cristãos fundamentalistas na América pelas suas posturas anti-aborto e anti-gay. Quem sabe!

ASSYRIAN-CHRISTIANS

Agora, se o ISIS batalha nas fronteiras israelenses, por que não disparou sequer um tiro de revólver contra Israel? É simples: o ISIS é realmente uma criatura da CIA, do Mossad e MI9, como demonstraram os documentos vazados pela internet. Os EUA, Israel e a Inglaterra, apoiados pela Arábia Saudita, Qatar e Turquia, fundaram, financiaram, treinaram e equiparam o ISIS. O seu auto-intitulado califa do ISIS, Abu Bakr al-Baghdadi, é nada mais do que um agente israelense treinado pelo Mossad chamado Elliot Shimon. Elliot (Abu Bakr al-Baghdadi) é um títere a serviço dos Serviços Secretos que empenhou-se no comando da organização terrorista ISIS, criada com o objetivo de atrair extremistas pelo mundo e desestabilizar o Oriente Médio e as nações do Ocidente.

Então, libertaremos os anarquistas, os niilistas e ateístas que provocarão um imenso cataclismo social. Assim, em todo o seu horror, ele mostrará claramente às nações os efeitos do ateísmo absoluto, a origem da selvageria e da turbulência sangrenta. Em seguida, em todos os lugares, os cidadãos serão obrigados a defender-se contra a minoria mundial dos revolucionários e exterminar esses novos destruidores da civilização. A população agora desiludida com o Cristianismo, sem direção e ansiosa por novos ideais, aceitará a luz da manifestação universal da doutrina de lúcifer, trazida finalmente para o meio da sociedade. (Albert Pike, Grão-mestre do grupo luciferiano "The Order of the Palladium" - 1871)

Quando as imagens parecerem vivas e com movimentos, as embarcações nadarem no fundo do mar como os peixes e os homens superarem as aves abrangendo os céus, metade do mundo será encharcado com o sangue dos inocentes. A Europa sofrerá guerras desnecessárias quando o povo da meia lua da tribo de Aga invadi-la para cometer várias atrocidades em solo sagrado. Eles permanecerão três anos e meio destruindo tudo e a todos. No entanto, as águias invencíveis, as nações europeias que reinam entre o Reno e o Mar do Norte aniquilarão os invasores. (Profecia de São Francisco de Paula, fundador da Ordem dos Mínimos e Santo da Igreja Católica - 1477)

ASSYRIAN-CHRISTIANS

Em 2016, os assírios celebravam a Páscoa quando militantes do ISIS os encarceraram na histórica Igreja da Virgem Maria, em Tal Nasri, na Síria, para em seguida explodi-la com todos os fiéis no interior. Segundo a ONU, entre os milhares de cristãos que emigraram do Iraque e da Síria, 50% eram assírios, embora representassem 4% da população de cristãos antes da guerra islâmica. O movimento de independência assírio reivindica a devolução das suas terras, tomadas ilegalmente pelos muçulmanos, mas não encontra apoio entre os aliados históricos, a Armênia e os EUA. Várias comunidades emigraram para a Europa, Oceania e Ásia Central nos últimos anos, mas esta diáspora intensificou-se desde que  passaram a enfrentar maiores perseguições religiosas. Os assírios ainda utilizam o aramaico como língua oficial!

As residências cristãs no Oriente estão sendo pichadas com a letra árabe "Nūn" (N), uma mensagem distinta aos seguidores do Nazareno que devem escolher entre a conversão ao islamismo ou a morte pela degola — algo similar sofreram os judeus na Alemanha quando a estrela de David marcou suas casas. Este comportamento ignóbil tornou-se o novo sinal de perseguição aos Cristãos do Oriente, tornando-os alvos fáceis da selvageria dos terroristas islâmicos. Milhares de assírios ainda escondem-se nas sombras ou emigram, se tiverem sorte, pois o sistema atual de imigração esmagadoramente favorece os refugiados muçulmanos. Por exemplo: dentre os mais de 5.000 refugiados sírios admitidos nos Estados Unidos, apenas 50 eram cristãos assírios, embora representassem mais de 30 % da população da Síria.

ASSYRIAN-CHRISTIANS

Na Suécia, os assírios afirmam que Gotemburgo, a segunda maior cidade, é uma base de recrutamento do ISIS. Imagine fugir da perseguição da guerra e encontrar-se vivendo ao lado de simpatizantes do ISIS, num lugar que você acreditava ser um refúgio seguro, relata Joseph Garis, presidente do distrito assírio de Gotemburgo. Markus Samuelsson encontrou pichações no seu estabelecimento com ameaças do ISIS: "converter ou morrer, o califado é aqui". Yusuf Asmar, um assírio dono de pizzaria em Tynnered, bairro de Gotemburgo, disse que escreveram a frase "converter ou morrer" na fachada e que também foi marcada a letra árabe "Nūn". É extremamente desconfortável que isso tenha nos acompanhado até esta nação, pois não há a menor dúvida de que é direcionado aos cristãos de Gotemburgo, confirmou Asmar.

Segundo o jornal Aftonbladet News, Gotemburgo é um criadouro de jihadistas, o maior do Ocidente, pois o recrutamento per capita ultrapassa qualquer expectativa. Em 2017, mais de 500 indivíduos deixaram a cidade para unir-se ao ISIS no Oriente. A cidade com uma população de meio milhão de pessoas contribuiu com mais terroristas novatos do que os Estados Unidos e a Europa juntos, afirmou o tabloide sueco. Enquanto isso, a leniente polícia sueca estabeleceu uma "política anti-grafite para casos incomuns", mas afirmou que as ofensas serão consideradas como "casos de vandalismo" pois não carregam traços de intolerância religiosa. Estas pichações serão tratadas como casos comuns, e não há testemunhas ou provas forenses que possam ser rastreadas. É quase impossível investigar tais fatos, adiantou o inspetor Bertil Claesson. 

Levem os fardos pesados uns dos outros e assim cumpram a lei de Cristo. Cada um examine os próprios atos, e então poderá orgulhar-se de si mesmo sem se comparar com ninguém, pois cada um deverá levar a própria carga. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição, mas quem semeia para o Espírito Santo colherá a Vida Eterna. Quem está sendo instruído na palavra, partilhe todas as coisas boas com aquele que o instrui. Não se deixem enganar porque de Deus não se escarnece, pois o que o homem semear isso também colherá através das gerações. E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos. Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da Fé Cristã. (Gálatas 6)








27 March 2017

A IGREJA DA SUÉCIA - THE CHURCH OF SWEDEN

SWEDEN-CHURCH

A atual Igreja da Suécia não é a outrora forte e austera Igreja Luterana. No passado, o povo sueco criou-se nela e, até a década de 50, ninguém imaginava abandoná-la por qualquer motivo. Porém, atualmente, ela é uma instituição que nada tem a ver com o Cristianismo ou Nosso Senhor Jesus Cristo. Segundo o "World Values Survey" — projeto de pesquisa global que explora os valores e crenças da sociedade — a Suécia é uma das nações mais seculares do mundo.

Assim, todos os anos um expressivo contingente de fiéis suecos desiste da sua Igreja, enquanto que no passado somente os ateus a abandonavam por diferentes razões. Agora os Cristãos luteranos e devotos abandonam suas crenças devido ao relacionamento cada vez mais questionável entre a Igreja da Suécia e a Fé Cristã.

Em 2013, Antje Jackelén, atual arquiepiscopisa primaz luterana da Igreja, participava de um programa de perguntas quando foi questionada se "Jesus Cristo transmitia uma imagem mais verdadeira de Deus do que Maomé?" Surpreendentemente, a futura arquiepiscopisa não disse que sim e nem respondeu a questão, limitando-se a iniciar um entediante monólogo sobre as várias possibilidades para se alcançar a fé e Deus. 

Evidentemente este fato aborreceu muitos paroquianos como também a sacerdotisa e professora Eva Hamberg, que renunciou ao cargo em sinal de protesto e largou seus deveres na congregação. "Isso fez com que eu saísse mais rápido. Se a futura arquiepiscopisa não consegue defender o Credo dos Apóstolos e sim racionalizá-lo, vemos que a secularização foi longe demais", relatou Hamberg ao jornal cristão "Dagen".

SWEDEN-CHURCH

Eva Hamberg conduz pesquisas sobre o processo de secularização da Suécia e confirma que aquele acelera-se cada vez mais rápido, principalmente no seio da Igreja — tomando como exemplo o fato de que Antje Jackelén não acredita na Imaculada Conceição que considera uma simples metáfora. Hamberg também salientou a falta de reverência à Santíssima Trindade e alertou que sacerdotes evitam citar a palavra Jesus durante a celebração da Eucaristia para não "ofender" outras religiões.

"Há uma enorme intolerância na base da Igreja e todos os candidatos aos cargos eclesiásticos só estão interessados ​​em discursar sobre a necessidade do diálogo, mas são apenas frases vazias. Na realidade os líderes da Igreja perseguem os dissidentes, e caso alguém não concorde com a ordenação das mulheres também não será ordenado. O espaço de manobra é incrivelmente baixo!", acrescentou Hamberg.

Assim que Antje Jackelén conquistou o cargo de primeira arquiepiscopisa sueca, logo veio o primeiro choque: como seu lema escolheu "Deus é Grande" (Allahu Akbar em árabe). Mas Jackelén insistiu que referia-se à passagem de 1-João 3:19-21, que relata: "E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante Dele asseguraremos nosso coração; sabendo que se ele nos condena, maior é Deus do que ele, pois conhece todas as coisas".

No entanto, todos acreditaram que a escolha do lema foi um flerte descarado com os muçulmanos da Suécia. No islã, "Allahu Akbar" são as primeiras palavras da chamada à oração, ouvida em cada minarete espalhado pelo mundo. Mas também é o grito que ouvimos repetidas vezes em conexão aos atentados suicidas ou nas decapitações dos infiéis, os não-muçulmanos, assim como é bradado antes dos ataques covardes perpetrados pelos terroristas islâmicos.

SWEDEN-CHURCH

A escolha do lema da arquiepiscopisa não foi uma exceção à regra, mas um contundente sinal de que a Igreja da Suécia empenha-se na criação de uma pseudo-religião, uma mistura cristã e islâmica que pode ser denominada como "crislão". Os sacerdotes suecos agora contemplam o fervor dos muçulmanos e já participam com entusiasmo dos vários projetos inter-religiosos. Em 2016, a episcopisa Eva Brunne sugeriu a remoção da antológica Cruz da Igreja dos Marinheiros, premiando os muçulmanos e seus rituais.

Esta nova religião sueca, o crislão, foi adotada de forma extrema no subúrbio de Fisksätra, Estocolmo, onde predomina uma população de quase 10.000 imigrantes expressando-se em dezenas de idiomas diversos. Naquele subúrbio a Igreja da Suécia iniciou a arrecadação de fundos para a construção de uma imensa mesquita, adjacente à Igreja Cristã pré-existente no local há séculos, oficializando uma iniciativa multicultural denominada "Casa de Deus". 

O projeto é descrito no site oficial: "Casa de Deus representa o desejo de paz e o verdadeiro trabalho em prol deste espírito. Estamos construindo a mesquita adjacente à Igreja em Fisksätra. Entre elas, haverá uma praça interior comum com livre acesso, cercada por painéis de vidro. A Casa de Deus será única, um exemplo de cooperação e diálogo religioso, tão importantes em nosso tempo. Junte-se a nós!"

Desde que a Igreja da Suécia tornou-se uma das primeiras denominações a aprovar o casamento gay em 2005, mais sacerdotes suecos assumiram sua homossexualidade. Em 2009 Eva Brunne foi nomeada episcopisa, e começaram as maledicências de que a Igreja seria comandada pela "liga das lésbicas", devido à sua dúbia sexualidade. Atualmente, a Igreja sueca participa dos festivais e paradas do orgulho gay, e váras denominações já receberam a certificação da comunidade LGBT.

SWEDEN-CHURCH

Mas o preço a pagar é que a Igreja da Suécia será forçada a cortar passagens bíblicas! Ulrika Westerlund, presidente da RFSL (Federação Sueca dos Direitos das Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros e Diferentes) alertou: "Existem elementos nas Escrituras que serão usados ​​contra os partidários da RFSL, e temos que acertar se a Igreja realmente quer a certificação LGBT, pois não admitiremos certos textos das Escrituras".

Enquanto a Igreja está muito ocupada desenvolvendo seus novos ritos e textos para atender à nova religião, o crislamismo (?), não sobra tempo, ou melhor, nunca se interessaram pelo fato de que os Cristãos do Oriente Médio estão sendo chacinados há anos e efetivamente serão erradicados da face da Terra. Em 2015, Eli Göndör, um estudioso sueco das religiões internacionais, relatou ao periódico "Dagens Samhälle":

"A preocupação da Igreja da Suécia com os Cristãos palestinos foi substituído pela indiferença à limpeza étnica dos Cristãos sírios e iraquianos, desde que a Igreja só concentra-se nas mudanças climáticas e questões ambientais. Para ser justo, em fevereiro de 2016 a Igreja fez alguma coisa pelos Cristãos do Oriente — incentivou que congregações ou indivíduos orassem por eles, mas a responsabilidade dos islâmicos na barbárie não foi sequer mencionada!"

Adapted from: The Imam Celebrated by the Church of Sweden, The Jews are Behind the Islamic State

Written by: Ingrid Carlqvist

A NOVA RELIGIÃO MUNDIAL